Fases e entrefases do ciclo lunar.

>> quinta-feira, 10 de dezembro de 2009


A Lua possui a energia feminina.
Ela propicia equilíbrio, beleza, amor, proteção, intuição, sabedoria, juventude, força, sensualidade e favorece a realização dos sonhos.
Dia da Semana: Segunda-feira
Elemento: Água
Planta: Dama-da-Noite
Pedra Preciosa: Pedra da lua e Pérola
Metal e cor: Prata
1 – Lua Nova
Sua energia é favorável para despertar o potencial latente, favorecendo os novos começos em todos os sentidos: negócios, empregos, amor e vida. É a fase do plantio para impulsionar a germinação. A fertilidade está no seu nível máximo. Também é favorável para conceber uma criança; fazer reformas ou começar uma obra; artes em geral; fazer cirurgias; contratar empregados domésticos ou não; começar novos estudos.
2 – Lua Emergente
É a entre fase da Lua Nova para o Quarto Crescente. Sua energia gera coragem para começarmos a ação para o nosso projeto. É o tempo para a manifestação para a semente que plantamos.
3 – Lua Quarto Crescente
A Lua luta para se manifestar em toda a sua plenitude. Tudo sob sua influência compete entre si. Os projetos iniciados na Lua Nova começam a ser energizados pela luz solar e se solidificam. É o momento propício para estruturar e tornar prático o que antes era apenas um sonho. É o momento favorável para: cortar cabelo quando se quer acelerar seu crescimento, embora ele nasça mais fino; apresentar projetos publicamente; engordar; exercitar-se fisicamente, pois há aumento de vigor; assinar papéis importantes; viajar, comunicar-se, escrever; começar trabalhar, mas com muita determinação; fazer acordos e parcerias comerciais. É a fase do crescimento da nossa semente, do nosso projeto, quando ele está criando forma, identidade e força.
4 – Lua Convexa
É a entre fase do Quarto Crescente para a Lua Cheia. Sua energia revela a verdade oculta nos obstáculos e acontecimentos que ocorrem nas transformações. É a fase do florescimento e dos detalhes para garantirmos a nossa colheita.
5 – Lua Cheia
É o ápice da irradiação do poder lunar à Terra. A energia e vibração da lua plena são fortíssimas, trazendo força psíquica, clarividência, favorecendo a prosperidade, a abundância e a plenitude em todos os sentidos. Ela se manifesta das formas mais estranhas: doentes mentais começam a andar durante o sono, feridas sangram mais que o normal, ervas colhidas têm mais força.Se os obstáculos surgidos na Lua Crescente foram enfrentados e se todas as etapas próprias do processo de crescimento foram cumpridas satisfatoriamente, essa fase será de realização, sucesso e triunfo merecidos. Caso contrário, a sensação desse momento, será de frustração, conflito e muita ansiedade.O humor e o estado de espírito também se encontram alterados. As reações emocionais se tornam muito mais intensas e podem se desequilibrar facilmente. Em compensação, a sensibilidade e o romantismo estarão no máximo de suas possibilidades. É o momento de encontrar um grande amor e equilíbrio para o futuro, afinal, o Sol e a Lua estão do mesmo tamanho visual no céu.É também o momento favorável para: conseguir impressionar seus semelhantes; exercitar o magnetismo pessoal; sair e se divertir; acelerar o amadurecimento de frutas e legumes; colher ervas curativas; buscar prosperidade.
6 – Lua Disseminadora
É a entre fase da Lua Cheia para a Lua Minguante. Sua energia direciona e dispersa os instintos primitivos para fortalecer o nosso poder. É a hora da colheita, um momento propício para a avaliação e introspecção para a clareza dos resultados.
7 – Lua Quarto Minguante
Sua vibração e energia são poderosas para neutralizar, limpar e cortar todo o mal e tudo que possa ser nocivo em nossas vidas. É o balanço das recompensas, das descobertas, reaprendendo para o novo plantio, trabalhando com o desapego e sentindo a energia do morrer para renascer. É a época certa para dividir com outras pessoas o sucesso que foi alcançado durante a Lua Cheia (frutos aqui compartilhados se multiplicarão).É também o momento favorável para: emagrecer e fazer dietas; feitiços de banimento e limpeza; desintoxicar-se com ervas; fazer reformas; cirurgias de pequeno porte; arrumar a casa; consertar roupas; cortar despesas; terminar relacionamentos; preparar conservas de frutas e legumes.
8 – Lua Balsâmica
É a entre fase do Quarto Minguante para a Lua Nova. Sua energia é regeneradora libertando-nos de tudo o que é falso, dissolvendo os nossos apegos e as nossas limitações, encaminhando-nos para novos caminhos. É a hora da renovação, da meditação, da purificação e da preparação para o novo ciclo.
9 - Lua Negra
Esta lua aparece todos os meses nas 3 primeiras noites da Lua Nova, quando ela é invisível no céu, dada a sua proximidade com o Sol. É um período para fazer feitiços de banimento ou neutralizador de feitiços a ti mandados. É preferível ficar em casa e não sair à noite, pois há muitas forças negativas agindo na Terra nessas noites.Sua conexão com vários mundos é muito forte, portanto todo o cuidado é pouco na hora dos rituais. Usamos velas pretas para afastar energias negativas, brancas para os novos começos e vermelhas para a força realizadora.
10 – Lua Azul da Abundância
É o nome dado à segunda Lua Cheia dentro do mesmo mês. Ela reforça a energia plena da Lua Cheia, trazendo muita força magnética e poder, dando maior intensidade a todos os rituais. É um momento de muita força e devemos usar elementos azuis para “puxar” a sua luz e a sua energia para nossa total evolução. Sua energia é ótima para o preparo de águas lunarizadas e todos os trabalhos que pedem energização lunar, sem contar os feitiços amorosos.
11 – Lua Rosa dos Desejos
São as Luas Cheias mais próximas dos Sabbats: 01/02 Lammas; 30/04 Samhain; 01/08 Imbolc; 31/10 Beltane (datas no hemisfério sul).Sua energia favorece a realização dos nossos sonhos. Diz a tradição que, se tivermos merecimento, o nosso pedido será realizado dentro de três Luas Cheias.
12 – Lua Violeta da Reflexão
É o nome da segunda Lua Nova dentro do mesmo mês. Sua energia é purificadora e ajuda-nos a encontrar nossa verdadeira essência espiritual.

Read more...

Um Hino as Salamandras.

>> domingo, 29 de novembro de 2009


“A vida é um incêndio:
nela dançamos, salamandras mágicas.
Que importa restarem cinzas
se a chama foi bela e alta?
Em meio aos toros que desabam,
cantemos a canção das chamas!
Cantemos a canção da vida,
na própria luz consumida...”
- Mario Quintana

Read more...

Prêmio Dardos.....ganhei da Sara...oba!!!!

>> quarta-feira, 7 de outubro de 2009



Queridos leitores e seguidores.

É uma satisfação e uma alegria que venho aqui hoje para dizer que o Dançando em Brumas ganhou o "Prémio Dardos", da minha amiga Sara Lima, do blog COISINHAS DA ESCRIBA( http://sllapontamentos.blogspot.com ), fico imensamente feliz com essa carinhosa e especial lembrança de meu pequeno trabalho por aqui.
Muito grata querida Sara.....
Mas cabe aqui explicar aqui nesse espaço o que vem a ser este prêmio.
O "Prêmio Dardos" é o que dá a cada blogueiro o reconhecimento de seu valor, esforço, ajuda, transmissão de conhecimento. Além disso, também é uma ajuda mútua de divulgação entre os blogueiros, sem interesses pessoais, visando apenas ampliar pela net todo o serviço de informação e transmissão através de pessoas que, como nós, tem a intenção de divulgar matérias voltadas para as áreas de interesse humano.
Regras:
1. Você terá que aceitar o award e colocar em seu Blog, juntamente com o nome da pessoa que lhe deu o prêmio e o link do seu Blog;
2. Você terá que oferecer o prêmio para 15 blogs que são merecedores deste prêmio. E não se esqueça de avisá-los sobre a indicação.

Queria também colocar aqui, que só para variar eu estou atrasada e que como hoje não poderei postar meus 15 Blogs eleitos voltarei outro dia, rsrsrsrsrsrsr e quero eu de todo meu coração pensar que vou conseguir fazer isso...antes do próximo mês!!!!!

Desde já um grande beijo à todos e em muito especial a Sara.....que os bons ventos da primavera te embalem em alegrias plenas.....saudade amiga querida.......

Luma Elora Aislin

Read more...

Ritualizando com a Deusa Ostara.

>> domingo, 20 de setembro de 2009


Sugestão de ritual: Crescimento
Reserve um horário e um lugar em que você não seja interrompida. Sente-se confortavelmente, com a coluna reta. Feche os olhos. Inspire contando até seis, prenda a respiração contando até seis e expire da mesma forma. Faça isso três vezes. Deixe que uma sensação de relaxamento e de bem-estar se espalhe por todo o seu corpo. Agora, escolha uma planta. Pode ser uma planta que você conheça bem ou uma que você imagine, uma planta cultivada ou uma planta silvestre. Você é a semente dessa planta, e acaba de ser colocada no solo por mãos humanas, por pés de animais, ou pelo sopro do vento. Você esteve adormecida, presa num estado de vida latente até surgirem as condições adequadas para o início do seu ciclo de crescimento. Agora é hora de despertar e crescer. Você sente um formigamento e vibra à medida que começa a se expandir. Seu movimento e sua expansão fazem com que você brote suavemente da sua casca. Agora você pode começar a absorver aquilo de que precisa para crescer. Você suga a umidade do solo e tudo o que a alimenta. Você só absorve aquilo que de fato precisa e você sabe do que precisa. Em primeiro lugar, você desenvolve as raízes. Elas se aprofundam na terra, tanto para firmá-la quanto para buscar aquilo de que você precisa para continuar a crescer. Agora você começa a expandir-se para cima, respondendo à luz e ao calor do sol, e surgem as primeiras folhas verdes. Mais calor e luz solar empurram você para cima e para fora. Mais água e nutrientes da terra, e você cresce e cria mais folhas e raízes mais profundas. A medida que as condições à sua volta continuam a alimentá-la, você e seu ambiente continuam com a dança serpeante de absorver e expandir, de inspirar e expirar, ao mesmo tempo que você continua a desenvolver-se e tornar-se exatamente quem é.
Fique com esse sentimento, sensação ou imagem de inspirar — absorvendo aquilo de que precisa — e expirar — expandindo e crescendo — por tanto tempo quanto for apropriado para você. Então faça uma inspiração profunda e expire devagar, voltando ao seu corpo humano. Quando estiver pronta, abra os olhos. Seja bem-vinda!

Read more...

Ostara, pelo Tarô das Deusas.


Eostre: CRESCIMENTO
Sou o movimento rumo ao dever expandindo realçando o impulso arraigado em todos os seres para desenvolver evoluir avançar para cumprir tudo o que for possível.
Mitologia: A deusa germânica da fertilidade, da agricultura e da primavera, Eostre, ou Eastre, era celebrada com o ateamento ritual dos fogos da aurora como proteção para as plantações. Ela simboliza a primavera, o novo crescimento e o renascimento. Certa vez, quando a Deusa estava demorando a chegar, uma menininha encontrou um passarinho prestes a morrer de frio e pediu ajuda a Eostre. Uma ponte de arco-íris surgiu, e Eostre veio com seu vestido vermelho de quente e vibrante luz do sol, que derreteu a neve. A primavera chegou. Como o passarinho estivesse mortalmente ferido, Eostre transformou-o numa lebre do gelo que botava ovos de arco-íris. Como um sinal da pri-mavera, Eostre ensinou a garotinha a observar quando a lebre do gelo surgisse nas florestas.

Read more...

Equinócio de Primavera.


Dia 22/09/09 às 18h 19 min entra a primavera no hemisfério sul, logo Ostara....no hemisfério norte no mesmo horário entra o outono, logo, Mabon.
A lua será Nova e estará no signo de escorpião e o dia da semana é uma terça, logo com energias de Marte...o Senhor da Guerra.....eita!

Essa primavera será ...... como podemos dizer.....estranhaaaaa
Contudo, que nos chegue as sagradas energia de Ostara, com seu equilíbrio, harmonia, sua luminosidade....que seus ventos nos traga mais uma vez a renovação do espírito de fazer florescer as melhores coisas em nossas vidas...porque Ostara é assim um vento de renovação que faz esvanecer as escuridões do lado escuro e frio da roda.

Um feliz e abençoado Ostara!

Luma Elora Aislin

Read more...

Uma viagem interior...se deixe voar.....

>> domingo, 23 de agosto de 2009



Na plena Luz de sua consciência imagine seu Eu Superior, na forma de uma esfera de Luz. Você é uma esfera de Luz, uma esfera de consciência, subindo até o oceano de Luz de cima. Luz fluindo na Luz, sem forma, sem causa, infinita: Você. Lembrando-se de quem você é Luz, consciência infinita, livre.Consciente da sua Realidade verdadeira, você esta começando a descer, descer até o Templo da Lua, esse Templo feito de luar na floresta. No Templo da Lua, você veste de novo sua forma humana. No centro do Templo, descobre o lago,as águas dos bilhões de anos. Entre nas águas do Tempo, descendo, descendo profundo nas águas, continuando a descer nas águas escuras, até chegar diante da porta fechada, uma porta feita de trevas densas. A porta do medo. A Luz do seu Eu Superior envolve você, protege você. Já, de maneira natural, a Luz que você é abre a porta. A porta já estava aberta, sempre esteve aberta. A Luz do seu Eu superior ilumina o seu caminho, protege você. Tudo se ilumina, tudo se torna claro. Seguindo um corredor, chega em frente de uma cela, onde está preso um você que você rejeita, de quem você tem medo. Focalizando sua percepção, você esta perguntando: "Por que? Por que assim?" Sentindo... percebendo. Através do sentir, compreendendo. Compreendendo. Formule uma pergunta, focalize sua percepção: "Quando começou? Quando foi a primeira vez? "Sentindo... iluminando... compreendendo... perguntando à sua percepção: "Qual é a dor que faz agir assim? Qual é o trauma que provocou isso?" Sentindo... focalizando seu sentir. Percebendo a ilusão escondida por trás. Quem provocou esse medo? A Luz do seu Eu Superior ilumina a figura. Vindo do Infinito, um vento de Luz esta soprando, vindo do Infinito que você é, um vento de Luz. Olhando e compreendendo. Mandando carinho para esse você machucado. Ele diz: "Tenho culpa de ser quem eu sou."Com autoridade, você responde , você sente: "O conceito de bem e de mal não é um conceito divino. O Divino é inteligente, compreende. Para o Universo, as coisas estão em evolução. O sentimento de culpa não corresponde à Realidade do Universo. Tudo está inter-relacionado. Julgar você seria julgar o Universo. Ninguém é competente para isso."Mande Energia, mande Poder para esse você vivo que estava sofrendo. Mande a Luz do Sol, o Poder do Sol. Deixe a Luz do Sol irradiar esse você prisioneiro. E você diz à figura aprisionada, sentindo: "Você é uma expressão divina do Divino. Vamos usar conscientemente o Poder que está dentro de você." Do seu Eu Superior, emana um relâmpago de Luz. As grades da cela abrem-se em porta. A figura de você, que estava presa, está cheia de vida, entra em você. E você sente uma plenitude, uma música se despertar em você, sente como você está recuperando capacidades esquecidas, poderes perdidos, plenitude.Uma figura misteriosa sai das trevas, uma mulher vestida de noite, uma mulher de uma grande e profunda beleza, Lilith, a Deusa da noite profunda, a Deusa rejeitada, está se aproximando. A antiga Deusa dos bilhões de anos. O tempo de um sorriso para você e Ela já desapareceu. Mas o primeiro contato com sua alma profunda está feito. Você sabe: Ela voltará. Você sente que, a qualquer momento, você agora pode entrar no seu mundo interior, no profundo do seu mundo profundo, e recuperar a sombra perdida de alguém, de qualquer um que seja, a iluminar, a tornar consciente, luminosa, benéfica.

Read more...

Sabedoria Indígena.

>> quinta-feira, 16 de julho de 2009


Um índio de 101 anos, xamã de sua tribo, deu as seguintes respostas numa entrevista:
Repórter : O que o Sr. faz como xamã ?
Índio : Eu ensino !
Repórter : Ensina o quê ?
Índio : Ensino as 4 coisas que todos precisam saber !
Repórter : E quais são elas?!?
Índio :1. É preciso saber escutar
2. Tudo está ligado com tudo
3. Tudo está em transformação … e o mais importante …
4. A terra não é nossa … nós é que somos da terra !

Read more...

O Nome Mágico ou Nome Bruxo.

>> segunda-feira, 15 de junho de 2009


O Nome Mágico ou de Bruxo.....
Algumas Tradições, e por consequência alguns autores, usam maneiras diferentes para dispor do nome utilizado na Arte. Ou melhor da forma como é utilizado.
Vou colocar aqui a opinião de Raymond Buckland, conforme ele refere, o nome Mágico ou de Bruxo: " A maioria dos wiccanos tem um nome mágico, ou nome de bruxo, que usa dentro da Arte. Ao contrário do nome que você recebe quando nasce, esse é você quem escolhe, portanto seja cuidadoso. (Se preferir manter o nome de batismo tudo bem).
Ao escolher esse nome, eu recomendo que siga algumas orientações que eu darei em seguida. Quando eu fui iniciado pela primeira vez, em 1963, o coven do qual eu me tornei membro deu-me uma lista de nomes para que eu escolhesse um deles. Como solitário, você não terá uma lista de nomes, o que significa que poderá escolher o que quiser.
Quando se tornar um bruxo (e eu comentarei posteriormente sobre a cerimônia que de fato fará de você um bruxo), você passará por um renascimento. Começará uma vida nova. Algumas pessoas inventam um nome, outras adotam o nome de um bruxo famoso do passado e outras usam o nome de uma divindade, embora eu pessoalmente ache a última opção um tanto presunçosa, ela se tornou uma prática comum. (É claro que, se fizer essa opção, você acabará percebendo que existem dúzias de bruxos com o mesmo nome que o seu, como Cerridwen, Merlin ou algo parecido. Eu acho melhor que você escolha um nome que seja só seu).
Você poderia escolher um que tivesse um ar de Bruxaria, mas por que não fazer a coisa da maneira mais correta? Por que não selecionar um nome apropriado do ponto de vista mágico, usando para isso a numerologia?
Comece encontrando o seu número de nascimento e, então escolha um nome que tenha o mesmo número, quando somado o valor de suas letras, pois por ter o mesmo valor terá as mesmas vibrações, e será, dessa forma o nome certo para você do ponto de vista mágico.
Ele ainda recomenda o fato de ter um nome simples ou composto.
Por Buckland in O Guia da Tradição Wicca para Bruxos Solitários.

Read more...

Xamanismo..."Animal Totem", minha visão.



Animal totem é a presença arquétipica animal mais fortemente presente em nossa essência espiritual, sob o ponto de vista da ancestralidade, esses laços são resultado do entrelaçamento entre os reinos, tal qual se dá o entrelaçamento entre as dimensões ou os planos de existência de um espírito. Se nós temos como objetivo primeiro a evolução, enquanto ser, o mesmo ocorre com os animais.
As características que apresentamos em nossas personalidades, encontram ressonância com os demais reinos (animal, vegetal, mineral e o elemental), tanto nossos traços bem definidos e equilibrados, como nossos excessos e nossas carências, vão determinar um arquétipo nos demais reinos. Soma-se ainda, nosso estágio evolutivo e a missão a qual viemos desenvolver na atual encarnação.
As maneiras de entendimento sobre totens divergem de acordo com os autores contemporâneos e, até mesmo entre os antigos, porque assim também diverge, entre as culturas que utilizam o xamanismo como forma ritualística na prática religiosa, alguns desses autores colocam animal totem como animal de poder, outros contrariam esse conceito. Eu tenho uma determinada postura, que foi estabelecida de acordo com minha caminhada e, não apenas estudo, porque faço distinção entre caminhada de estudo (muitos não o fazem).
Fundamento caminhada como um trilhar, onde ocorreu vivências e, principalmente quando desse ato resultou transmutações, enquanto que estudo para mim se firma no interesse teórico e, até mesmo prático mas, que não resultou interações tranformadoras.
Meus conceitos não incluem valores, nem maiores e nem menores, acredito que de ambas as formas, existem os mais e os menos, apenas isso. E isso ocorre por dedicação e capacidade, tão somente.
Bem, de acordo com o que foi exposto acima, eu adoto a conceito separatista, atrelo o animal totem ao animal ancestral, a todo aquele aspecto que trazemos inerentes e, que nos liga a outros seres, por assim dizer laços "familiares".
Já o animal de poder, é aquele mais específico, mais nosso, aquele ligado ao nosso eu mais puro, mais solitário, mais independente de qualquer bagagem genética, tanto à nível humano, como principalmente espiritual (que é o nível, que realmente define os totens).
O animal de poder vibra naquela frequência do nasci só e vou morrer só, mesmo que tenhamos um baú de co-irmãos.
Essa pois, é minha forma de expor sobre, de acordo com o que pude até o dia de hoje absorver e, não numa linha linear desse tempo de hoje mas, sobretudo, no tempo circular do contato entre os mundos e os tempos. Aliás, essa é a maneira que o xamanismo e, como tal a bruxaria, já que é uma forma de religiosidade, que se expressa pelas técnicas e vivências xamânicas, lida com conceitos teórico-práticos imiscuído na maneira diferencial de viver e sentir.
Bruxas sentem, muito mais do que qualquer outro verbo a ser conjugado.
Bençãos de luz e paz!
Luma Elora Aislin

Read more...

Os Encargos da Deusa.

>> terça-feira, 9 de junho de 2009


Os encargos da Deusa 1,

Ouça as palavras da grande mãe, que, em tempos idos, era chamada de Ártemis, Dione, Melusina, Afrodite, Ceridwen, Diana, Arionrhod, Brígida e por muitos outros nomes:

“ Quando necessitar de alguma coisa, uma vez no mês, e é melhor que seja quando a lua estiver cheia, deverá reunir-se em algum local secreto e adorar o meu espírito que é a rainha de todos os sábios.
Você estará livre da escravidão e, como um sinal de sua liberdade, apresentar-se-á nu em seus ritos.
Cante, festeje, dance, faça música e amor, todos em minha presença, pois meu é o êxtase do espírito e minha também é a alegria sobre a terra. Pois minha lei é a do amor para todos os seres.
Meu é o segredo que abre a porta da juventude e minha é a taça do vinho da vida, que é o caldeirão de Ceridwen, que é o graal sagrado da imortalidade.
Eu concedo a sabedoria do espírito eterno e, além da morte, dou a paz e a liberdade e o reencontro com aqueles que se foram antes.
Nem tão pouco exijo algum tipo de sacrifício, pois saiba, eu sou a mãe de todas as coisas e meu amor é derramado sobre a terra.”

Atente para as palavras da deusa estelar, o pó de cujos pés abrigam-se o sol, a lua, as estrelas, os anjos, e cujo corpo envolve o universo:

“ Eu que sou a beleza da terra verde e da lua branca entre as estrelas e os mistérios da água, invoco seu espírito para que desperte e venha até a mim. Pois eu sou o espírito da natureza que dá vida ao universo.
De mim todas as coisas vêm e para mim todas devem retornar.
Que a adoração a mim esteja no coração que rejubila, pois, saiba, todos os atos de amor e prazer são meus rituais.
Que haja beleza e força, poder e compaixão, honra e humildade, júbilo e reverência, dentro de você.
E você que busca conhecer-me, saiba que a sua procura e ânsia serão em vão, a menos que você conheça o mistério: pois se aquilo que busca, não se encontrar dentro de você, nunca o achará fora de si.
Saiba, pois, eu estou com você desde o início dos tempos, e eu sou aquela que é alcançada ao fim do desejo.”

1, O Papel da Deusa foi escrito por Doreen Valiente. Ele aparece sob diversas formas; nesta versão, fiz alterações ligeiras na linguagem. Ele é muitissimo apreciado pelos bruxos por expressar perfeitamente nosso conceito da Deusa.

Read more...

Sobre a Deusa.

>> quinta-feira, 21 de maio de 2009



O simbolismo da Deusa não é uma estrutura paralela à de Deus Pai.

A Deusa não governa o mundo;ela é o mundo.

Presente em cada um de nós,cada indivíduo pode conhecê-la interiormente, em toda sua magnífica diversidade.

(Starhawk)

Read more...

Abordando sobre Esbás....os rituais lunares....texto III.

>> terça-feira, 12 de maio de 2009


Mas as suas características de Deusa Negra fazem com que ela seja melhor associada à fase de escuridão da Lua.
De qualquer forma, as celebrações das luas crescente e minguante não é obrigatória, embora possa ser enriquecedora a quem as fizer. Em verdade, a maior parte dos praticantes de bruxaria preferem celebrar apenas a lua cheia e alguns também a lua negra. Mas cada um deve fazer do modo que achar melhor e for mais produtivo para a sua vida. Mas sempre lembrando da necessidade de conhecer todas as faces da Deusa, que se repetem em nossas em nossas personalidades, assim como os Deuses, somos parte luz parte sombra.
Para nosso completo equilíbrio, estas forças devem interagir em nosso ser de maneira harmônica, sem excessos.
A Deusa, Geradora de todo o Universo, é associada aos poderes da lua.
Assim como a lua, que muda de fase a cada 7 dias, ela também se mostra de três formas diferentes: A VIRGEM, A MÃE e A ANCIÃ. E é exatamente em decorrência disto que é chamada de a "DEUSA TRÍPLICE". As múltiplas faces e aspectos da Deusa, nada mais são que a personificação e atributos da Grande Divindade Universal.
As práticas feiticeiras estão sempre ligadas as fases lunares. Há determinado feitiço que só pode ser realizado em determinada lua. Sabemos, que as fases lunares interferem nas marés, na colheita, na fertilidade das mulheres, mas até hoje não se desvendou tal mistério.
Celebramos os esbaths para buscarmos uma maior proximidade com a lua, e então recebermos suas energias, de acordo com as influências de cada fase (cheia, minguante, crescente ou nova.
Normalmente, os Covens se reúnem mensalmente, geralmente na lua cheia (ou em outra lua), para praticar estes rituais.
Na noite de Lua Cheia, prepare seu altar para a Magia Lunar - toalha e vela branca, cálice com leite, incenso com perfumes lunares (rosa branca, lírio, cânfora, etc...) e um cristal de quartzo. Acenda a vela, incenso e invoque as deidades da Lua, dizendo: "Deusas da Lua, Senhoras da Noite, Mestras da Magia e do Encantamento: "Arianrhod, Artemis-Diana, Hekate, Io, Ishtar, Ísis, Leuchothea, Luna, Selene e todas vós, santas e sagradas! " A mim venham as tuas bençãos! A mim e a todas as tuas criaturas, filhos e filhas da Deusa! Paz! Proteção! Saúde! Blessed Be!" Coloque o dedo indicador no cálice com leite e desenhe um crescente em sua testa.
Eleve ambos os braços para o Céu e sinta os raios lunares descendo até você. Fique assim por alguns instantes. Depois, levante o cálice para o alto, com as duas mãos, imaginando que as bençãos da Lua se concentram nele. Beba todo o leite do cálice e faça uma prece de agradecimento a todas as deidades invocadas.
Sente-se e fique em silêncio por alguns minutos. Apague a vela e deixe o incenso queimar até o fim.
Fonte:Alemdalenda

Read more...

Abordando sobre Esbás....os rituais lunares....texto II.


Porém, o Seu poder é de uma ordem diferente. É o poder das sombras, do terror, da face destrutiva da Divindade. Em geral, é um poder que assusta quem começa a trabalhar com ele, mas é um poder necessário de ser compreendido, pois faz parte da Deusa (e portanto de nós).
A Bruxaria não é uma religião de luz, mas de equilíbrio entre luz e sombras e para tal é preciso que se conheça igualmente estes dois aspectos da realidade.
Os esbás da Lua Negra são voltados ao conhecimento do nosso lado obscuro e a sua cura, para que transmutemos as nossas características improdutivas (nervosismo, ódio etc) em características produtivas (paz interior, amor etc) e para que aprendamos a lidar com as nossas sombras. As deusas normalmente relacionadas a esses rituais são Hécate, Ceridwen e Lillith.
Modernamente, algumas tradições da Wicca, tais como a tradição das fadas (da qual faz parte Starhawk) e a tradição diânica (cuja praticante mais conhecida é Laurie Cabot) passaram a celebrar também a entrada da lua crescente e a entrada da lua minguante. Na entrada da lua crescente, celebra-se o poder da Donzela, que aumenta dia-a-dia até se transformar na mãe.
Já na entrada da lua minguante, celebra-se o poder da Ancião, ou Velha sábia. Em muitos casos, a celebração da Lua Negra foi substituída pela da lua minguante, embora esses dois esbás não sejam equivalentes. Isso porque a minguante representa deusas necessariamente "anciãs", isto é, já bem velhas, com grande experiência de vida.
Na Lua Negra, ao contrário, não há essa obrigação da "idade" das deusas. Por exemplo, Hécate, a deusa mais comumente associada com essa fase, era normalmente retratada pelos antigos gregos como uma mulher bem jovem. Em termos de idade, ela seria uma deusa da época da lua crescente.
...........................................................................................................
Continua na próxima postagem.....

Read more...

Abordando sobre Esbás....os rituais lunares.



A Bruxaria é uma religião lunar por excelência. Ainda que tenha elementos solares, expressos nos sabás (que celebram o ciclo de vida e morte do Deus-Sol), as suas principais características são lunares.
Por isso na Bruxaria, tanto tradicional quanto moderna (Wicca) celebra-se o ciclo da Lua nos chamados esbás. Como dito no texto Introdução à Wicca, a Lua representa a Deusa Tríplice.
Na lua nova e crescente ela é a Donzela, na lua cheia é a Mãe e na lua minguante é a Anciã/Deusa Negra.
Ordinariamente, a única fase da lua que todo praticante da Bruxaria celebra é o plenilúnio, que é o primeiro dia da lua cheia, quando a Deusa mostra-se no máximo do seu poder. Embora a lua cheia dure sete dias, é importante que o esbá seja feito no dia da sua entrada, pois nos dias seguintes ela na verdade já está começando a minguar.
Porém, é possível também celebrar o esbá um dia antes ou um dia depois, se não for possível no dia exato. Não é o ideal, mas é possível.
Classicamente, a deusa honrada no plenilúnio é Diana, embora seja possível honrar outras, tais como Selene e Ísis.
O Deus em geral é Dioniso, Pan, Cernunnos ou Osíris.
É importante dizer que o objetivo principal dos esbás do plenilúnio é receber a inspiração da sabedoria da Deusa no nosso espírito, para que aprendamos diretamente com Ela.
Há bruxas e bruxos que preferem celebrar outras fases da lua, além do plenilúnio. Em muitas tradições são celebradas também a chamada Lua Negra (ou Lua Balsâmica), que é a fase de total escuridão da lua. Nesta fase, que são os últimos três dias da lua minguante, a lua acabou de minguar e desapareceu totalmente, abandonando os céus.
A Deusa então mostra-se como a Deusa Negra, a que revela o Seu lado obscuro e terrível, muitas vezes cruel, bem como o nosso. Essa fase da lua é mais difícil de ser trabalhada e não é recomendável que alguém recém-chegado à bruxaria já comece a celebrá-la.
Aconselha-se por volta de seis meses de experiência com o plenilúnio antes de se trabalhar a Lua Negra.A Lua Negra é tão poderosa quanto o plenilúnio.

.................................................................................................................



Essa postagem continua no próximo texto.

Read more...

A Arte Feia...o lado obscuro da Antiga Religião.

>> sábado, 9 de maio de 2009


A Arte Feia....
A Bruxaria chegou aos nossos dias, de forma bela e sagrada, graças aos esforços de um povo simples e laureado pela fé quase ingênua na compaixão humana.
Chegou não, foi arrancada das sombras para que a humanidade pudesse buscar uma espiritualidade mais próxima de si, para preencher um vazio que a saudade das noites encantadas deixava nas almas das mulheres e homens especiais.
Trouxe em seu alforje um modo honrado e virtuoso de compreender a língua das fadas, o canto das sereias, o pio da coruja.
Presenteou-nos com um dom quase esquecido de voar livre e altivo como dragões por sobre os desertos da vida sem o Sagrado.
Sua Lei simples e clara ensina que fazer o que o coração pedir sem a ninguém prejudicar é tudo que precisamos para sermos felizes, honrar e prestar culto aos Antigos.
Essa é a Lei, é toda a lei que juramos obedecer. Parece brincadeira, mas isso é de difícil entendimento para boa parcela dos que hoje trilham o Velho Caminho.
Muitas rodas de discussão se formaram acerca desse assunto. Como se fosse imperioso que alguém explicitasse o que significa prejudicar alguém.
Quando somos nós a parte prejudicada sabemos apontar com uma certeza draconiana, mas quando são os outros quem chora e geme por um ato nosso, é preciso uma bula.
Então vamos combinar o seguinte:
* A cada vez que algum pagão descrever com escárnio e cinismo o sagrado do outro pagão está prejudicando;
*Quando alguém pede ajuda para começar a entender os Antigos ou para se livrar da propaganda preconceituosa sobre nossos Deuses e práticas e além de não darmos uma explicação o tratamos com ferocidade e desprezo, estamos prejudicando;
* Sempre que nossa visão se coloca acima da visão do outro e o obrigamos a ver com os nossos olhos, estamos prejudicando;
* Sempre que nosso conhecimento for usado para escravizar a fé e o coração do outro, estamos prejudicando;
* Sempre que nossos atos colocarem em descrédito ou em situação de desconforto outro praticante da Arte, estamos prejudicando;
* Sempre que a mentira for elevada ao status de "objeto mágico", estamos prejudicando.
Poderíamos tecer uma colcha infindável de formas de prejudicar.
Você também teria um rol quilométrico de sugestões de como prejudicar. Então, qual é a dificuldade em seguir essa simples norma de convivência?
Falta de entendimento ou incapacidade vocacional para o sacerdócio dos Antigos?
Há muitas maneiras de cultuar os Antigos. Tradições e mais Tradições, umas mais rígidas, outras mais liberais. O Caminho Solitário com ou sem tradições.
A Iniciação tradicional, o caminho não iniciático, a auto-iniciação. A Bruxaria, o Druidismo, o Xamanismo, a Wicca, uma senda mais eclética e pessoal onde elementos de várias vertentes poderiam conviver perfeitamente.
E dentre todas essas possibilidades deve haver um espaço onde o Conhecimento seja tratado como um legado dos deuses à humanidade, e não como moeda de escambo.
Não há sabedoria em afirmar categoricamente que um ou outro caminho, ou forma de entender um caminho ,seja "lamentável", "uma irresponsabilidade", ou demais cacoetes do autoritarismo invejoso.
A Bruxa, Xamã, Druida ou simplesmente pagão, que entendeu o que encerra este termo sabe ouvir a voz dos encantados.
Sabe que a Magia brinca de escapulir das regras que inventamos para aprisioná-la em nossos cofres pessoais. Sabe distinguir entre o que é limitação espiritual e o que é uma regra de sobrevivência.
Ademais, o que é que a Dona Maria das Couves lá do cafundó tem a ver com o seu modo de celebrar?
O que é que o Mário da Silva lá dos quintos tem a ver com suas experiências mágicas com o Sagrado? Algum deles bateu à sua porta para saber se você precisa de uma ajuda? Já caminharam ao menos um passo com sua sandália (ou coturno)?
Essa é a parte feia de uma Arte dos Antigos. É a Arte às avessas. É o ego celebrado em altares que deveriam ser de Arádia, Diana, Freya, Cernunnos, Brigit, e tantos outros.
* TDA* Copyright-2005

Read more...

Minha descoberta.....

>> quarta-feira, 29 de abril de 2009


E, então....a borboleta voou....
subiu pelo ar,
foi de encontro aos céus...
porque o céu é o limite....será?
Eu digo, não há limites,
não há limites para amor,
não há limites para quem ama...
porque o amor não se limita,
é infinito......
antecede a tudo e está após tudo....
o amor É,
e enquando o ser humano não o descobrir,
estará sempre fragmentado......
não importa a forma,
não importam os mundos....
nada importa,
porque tudo é insignificante diante dessas 4 letras...
para quem quiser saber,
esse é o verdadeiro e único nome do UNO.
Bençãos dos Antigos!

Luma Elora Aislin.

Read more...

Uma Prece.

>> terça-feira, 21 de abril de 2009


Deus é meu Pai.
A Natureza é minha Mãe.
O Universo é meu Caminho.
A Eternidade é meu Reino.
A Imortalidade é minha Vida.
A Mente é meu Lar.
O Coração é meu Templo.
A Verdade é meu Culto.
O Amor é minha Lei.
A Forma em sí é minha Manifestação.
A Consciência é meu Guia.
A Paz é meu Abrigo.
A Experiência é minha Escola.
O Obstáculo é minha Lição.
A Dificuldade é meu Estímulo.
A Alegria é meu Cântico.
A Dor é meu Aviso.
A Luz é minha Realização.
O Trabalho a minha Benção.
O Amigo é meu Companheiro.
O Adversário é meu Instrutor.
O Próximo é meu Irmão.
A Luta é minha Oportunidade.
O Passado a minha Advertência.
O Presente a minha Realidade.
O Futuro a minha Promessa.
O Equilíbrio é minha Atitude.
A Ordem é minha Senha.
A Beleza é meu Ideal.
A Perfeição é o meu Destino.
Eu digo que o Senhor e a Senhora são meus pais.....a natureza é meu lar......
Awém!
Que os Ancestrais os abençoe.......
Luma Elora Aislin.

Read more...

Filosofia Huna.


Princípios essenciais da filosofia huna para abençoarmos o presente, confiarmos e esperarmos sempre o melhor. O mundo é assim como você imagina que é, não existem limites, o poder vem do interior e está no aqui e agora.....
1. IKE - O mundo é assim como você imagina que é – você cria a sua realidade com suas crenças, atitudes, desejos, medos, sentimentos, julgamentos, pensamentos e emoções.....
2. KALA - Não existem limites – a separação é somente uma ilusão, portanto existem um potencial criativo ilimitado.....
3. MAKIA - A energia flui para onde a atenção se direciona – os pensamentos e as emoções determinam as experiências.....
4. MANAWA - O poder está no “aqui e agora” – mudando as limitações do presente, modifica-se o futuro. Aqui/agora é o momento de poder.....
5. ALOHA - Amar é compartilhar com. Amar significa sentir-se feliz com aquilo que se tem.....
6. MANA - Todo o poder vem de dentro, do seu interior – ninguém mais tem o poder de mudar a sua vida a não ser você mesmo.....
7. PONO - Existem níveis individuais de percepção da verdade, conscientizaçã o e realização. Uma pessoa não detém a verdade absoluta..
~~~~~~~~~~~~ABENÇÕE O PRESENTE, CONFIE EM SI MESMO E ESPERE SEMPRE O MELHOR.
Awém!

Read more...

Palavras do Bardo Raven....

>> terça-feira, 14 de abril de 2009


Mas é na vivência prática in loco com os Poderes da Natureza que se realiza de facto aquilo que se convencionou chamar de Bruxaria.....e só Bruxas e Bruxos de verdade percebem isso.....não só por terem lido a respeito, mas sim por experiência própria.....
Saber e Sabor são duas palavras com a mesma raiz.....o que nos leva a conclusão que conhecer é uma coisa, mas SABER envolve SABOREAR: experienciar..........

E como já aprendi uma vez: Bruxa( o ) é a pessoa que sabe reconhecer as virtudes energéticas de tudo que há ao redor, e com base nisso, é capaz de realizar a Grande Alquimia. Tal estágio vai além do da Feiticeira, que é aquela que apenas repete receitas que aprendeu.
E como diz um velho ditado popular português, que nos conta o estudioso e pioneiro nos estudos de tradições folclóricos e paganismo ibéricos, o português José Leite de Vasconcelos: "A Bruxa nasce e Feiticeira faz-se".

Bendiciones!

Essas são as sábias e deliciosas palavras de meu amigo, um bruxo, um druída.....
chamado de RAVEN......

Awém! Querido companheiro de jornada.......

Read more...

Sobre o amor.....


Por que é tão difícil aprender o amor?
Porque o amor não é um sentimento, por isso não podemos aprender a amar e nos é tão difícil expressar o amor.
O amor é uma energia, uma vibração, que quando absorvida, torna-se um estado de "ser".
Não se tem amor ou se sente amor, se "é" amor.

Luma Elora Aislin.

Read more...

Falando de recomeços...

>> segunda-feira, 30 de março de 2009

Falando de recomeços....nem sempre os recomeços trazem os frescor das manhãs, são tingidos com cores da natureza e são cantantes como pássaros.
Certos recomeços são amargos e lamacentos....mas, ainda assim são recomeços.
Recomeçar é um exercício, e como tal exige esforço, para tanto o preparo físico/mental/espiritual deve ser fortalecido.
A esperança de um novo amanhecer ensolarado deve ser o alimento que dá sustento e faz superar as dificuldades.
Portanto, nunca perder a esperança do melhor é o caminho para reforçar os sonhos e quiçá os verem realizados no futuro de um recomeço atual.
Recomeçar....eis um verbo bem humano e como tal requer aprendizagem.
Luma Elora Asilin

Read more...

Beannachet - Benção Irlandesa.

>> domingo, 29 de março de 2009


No dia em que o peso amortecer-se sobre teus ombros e tropeçares, que a argila dance para equilibrar-te.
E, quando teus olhos congelarem-se por trás da janela cinzenta, e o fantasma da perda chegar a ti, que um bando de cores índigo, vermelho, verde e azul-celeste, venha despertar em ti uma campina de alegria.
Quando a vela se esfiapar no barquinho do pensamento, e uma coloração de oceano escurecer abaixo de ti, que surja por sobre as águas uma trilha de luar amarelo para levar-te a salvo para casa.
Que o alimento da terra seja teu, que a claridade da luz seja tua, que a fluidez do oceano seja tua, que a proteção dos antepassados seja tua.
E, assim, que um lento vento teça estas palavras de amor à tua volta, um invisível manto, para zelar por tua vida.
John O´Donohue

Read more...


Bem...foi cruel, além de colocar meu presente no fim do mês, ainda postei no blog errado...
Sara! me perdoe meus desatinos, além de pouco tempo por aqui, ando desvairada.
Hoje me corrijo, posto aqui o premio lindo que me concedes-te com tanto carinho....Dançando em Brumas, recebeu o Prêmio A Escriba em março de 2009.....vamos se orientar......Luma Elora Aislin, A Bruxa.....será o blog homenageado em abril.....
Te orienta Bruxa desatenta! Arre que sou uma tonta!
Sara!
Muito grata por uma tão linda gentileza, que eu não soube retribuir na altura....mil perdões.
Luma Elora Aislin.

Read more...

Iniciação da Alma.


Iniciação da alma.
Recentemente, na comunidade da ABRAWICCA, li um tópico falando sobre a iniciação em um coven e a auto-iniciação.
A discussão era a respeito de que se uma iniciação em grupo tem mais força e poder que uma iniciação individual, e a validade das mesmas perante outros bruxos.
Isso me fez pensar sobre o processo de iniciação, desde o seu início, até o seu ápice, com o ritual formal de iniciação.
Esse processo é sempre minucioso, probatório, cheio de entraves, a fim de trabalhar o neófito como o ferreiro trabalha o metal para forjar o instrumento de seu objetivo, que no caso do neófito é o vir a se tornar bruxo.
Sempre pensamos na iniciação apenas como um momento, aquele derradeiro momento onde dentro de um circulo mágico nos dedicamos fervorosamente aos Deuses e a Arte, como devidos sacerdotes de nosso caminho, e esquecemos de observar a estrada que leva à iniciação, ou seja, tudo o que você fez, viveu e aprendeu durante esse período que vai de sua dedicação á sua iniciação na arte.
O ritual de iniciação é apenas o momento onde se formaliza perante os Deuses algo que já está construído na alma do então Bruxo, é o aval de que o neófito aprendeu a pensar como um bruxo, sentir como um bruxo, ser como um bruxo e está apenas colocando isso à disposição do universo, para que os Deuses tomem as atitudes corretas.
A iniciação é um processo lento, vagaroso, construído tijolo por tijolo, como uma casa de alvenaria que se ergue aos poucos, e sua estabilidade vai depender do material utilizado durante a construção.
Da mesma forma, a iniciação verdadeira acontece aos poucos, e os tijolos são as experiências do neófito, o que se aprende, o que se lê, se pratica... Até que o prédio esteja pronto.
Só que em alguns casos, o aprendizado não foi suficiente para levar o neófito à condição de Bruxo, algumas lições não forma aprendidas, e então o prédio tende a ruir.
Vemos nisso na carta da torre, no tarot, onde as forças divinas fulminam com um raio um prédio construído por mãos humanas.
Assim é o processo de iniciação, de nada valerá um ritual, seja individual ou em grupo, se as lições necessárias não foram aprendidas e a pessoa não está apta espiritualmente á se tornar um Bruxo, seja nas lições ministradas por um sacerdote dentro de um grupo, seja nas lições aprendidas a todo custo pela leitura e interpretação individual.
A iniciação se dá no espírito, e não importa se a sua cerimônia foi feita em grupo ou individualmente, o que importa é se você está realmente apto a passar por esse processo, com confiança na sincronicidade do universo, e principalmente confiança nos Deuses que estão ao nosso redor, nos propiciando as lições que vão permitir que nossa alma cresça, mude e se adapte para novos conceitos, novas idéias e novas posturas.
Aeryus Cernowain

Read more...

Mulheres Celtas.


Mulheres Celtas
As mulheres de origem Celta eram criadas tão livremente como os homens.
A elas era dado o direito de escolherem seus parceiros,e nunca poderiam ser forçadas a uma relação que não queriam.
Eram ensinadas a trabalhar para que pudessem garantir seu sustento, bem como eram excelentes amantes, donas de casas e mães.
A primeira lição era: “Ama teu homem e o segue, mas somente se ambos representarem um para o outro o que a Deusa Mãe ensinou: Amor, companheirismo e amizade.”
Jamais permita que algum homem a escravize: você nasceu livre para amar, e não para ser escrava.
Jamais permita que o seu coração sofra em nome do amor. Amar é um ato de felicidade, por que sofrer?
Jamais permita que seus olhos derramem lágrimas por alguém que nunca fará você sorrir! Jamais permita . . .
Jamais permita que o uso de seu próprio corpo seja cerceado. Saiba que o corpo é a moradia do espírito, por que mantê-lo aprisionado?
Jamais se permita ficar horas esperando por alguém que nunca virá, mesmo tendo prometido! Jamais permita que o seu nome seja pronunciado em vão por um homem cujo nome você sequer sabe!
Jamais permita que o seu tempo seja desperdiçado com alguém que nunca terá tempo para você! Jamais permita ouvir gritos em seus ouvidos. O Amor é o único que pode falar mais alto!
Jamais permita que paixões desenfreadas transportem você de um mundo real para outro que nunca existiu!
Jamais permita que os outros sonhos se misturem aos seus, fazendo-os virar um grande pesadelo!
Jamais acredite que alguém possa voltar quando nunca esteve presente!
Jamais permita que seu útero gere um filho que nunca terá um pai!
Jamais permita viver na dependência de um homem como se você tivesse nascido inválida! Jamais se ponha linda e maravilhosa a fim de esperar por um homem que não tenha olhos para admirá-la!
Jamais permita que seus pés caminhem em direção a um homem que só vive fugindo de você! Jamais permita que a dor, a tristeza, a solidão, o ódio, o ressentimento, o ciúme, o remorso e tudo aquilo que possa tirar o brilho dos seus olhos, a dominem, fazendo arrefecera força que existe dentro de você!
E, sobretudo, jamais permita que você mesma perca a dignidade de ser MULHER!!!

Read more...

O Credo das Bruxas.

>> sexta-feira, 27 de março de 2009



O Credo das Bruxas

Ouça agora a palavra das Bruxas,
os segredos que na noite escondemos,
Quando a obscuridade era caminho e destino,
e que agora à luz nós trazemos.
Conhecendo a essência profunda,
dos mistérios da Água e do Fogo,
E da Terra e do Ar que circunda,
Manteve silêncio o nosso povo.
O eterno renascimento da Natureza,
a passagem do Inverno e da Primavera,
Compartilhamos com o Universo da vida,
que num Círculo Mágico se alegra.
Quatro vezes por ano somos vistas,
no retorno dos grandes Sabbats,
No antigo Halloween e em Beltane,
ou dançando em Imbolc e Lammas.
Dia e noite em tempo iguais vão estar,
ou o Sol bem mais perto ou longe de nós,
Quando, mais uma vez,
Bruxas a festejar,
Ostara, Mabon,
Litha ou Yule saudar.
Treze Luas de prata cada ano tem,
e treze são os Covens também,
Treze vezes dançar nos Esbaths com alegria,
para saudar a cada precioso ano e dia.
De um século à outro persiste o poder,
Que através das eras tem sido levado,
Transmitido sempre entre homem e mulher,
desde o princípio de todo o passado.
Quando o círculo mágico for desenhado,
do poder conferido a algum instrumento,
Seu compasso será a união entre os mundos,
na terra das sombras daquele momento.
O mundo comum não deve saber,
e o mundo do além também não dirá,
Que o maior dos Deuses se faz conhecer,
e a grande Magia ali se realizará.
Na Natureza, são dois os poderes,
com formas e forças sagradas,
Nesse templo, são dois os pilares,
que protegem e guardam a entrada.
E fazer o que queres será o desafio,
como amar a um amor que a ninguém vá magoar,
essa única regra seguimos à fio,
para a Magia dos antigos se manifestar.
Oito palavras o credo das Bruxas enseja:
Sem prejudicar ninguém, faça o que você deseja.

Read more...

Quem me Acompanha

Livros que Aconselho

  • A Agenda Pleiadiana de Barbara Hand Clow
  • A Arte da Guerra de Sun Tzu
  • A Chave do Grandes Mistérios de Éliphas Lévi
  • A Ciência dos Espíritos de Éliphas Lévi.
  • A Dança Cósmica das Feiticeiras de Starhawk, Gui de Rituais para Celebrar a Deusa
  • A Décima Profecia de James Redfield
  • A Profecia Celestina de James Redfield
  • A Reencarnação de Papus
  • As Brumas de Avalon de Marion Zimmer Bradley
  • Brida de Paulo Coelho
  • Como Trabalhar Intuitivamente com os Símbolos de Helmut Hofmann
  • Dogma e Ritual de Alta Magia de Éliphas Lévi
  • Luz Emergente de Barbara Ann Brennan
  • Mensagens do Astral de Ramatis
  • Mistérios Nórdicos de Mirella Faur
  • Mãos de Luz, Um guia para a cura através do campo de energia humana, de Barbara Ann Brennan
  • O Arcano dos 7 Orixás de F. Rivas Neto
  • O Caminho do Amor de Osho
  • O Guia da Tradição Wicca para Bruxos Solitários de Raymond Buckland
  • O Mundo dos Anjos e os Devas de Michael Coquet
  • O Poder da Bruxa de Laurie Cabot, A Terra, A Lua e o Caminho Mágico Feminino
  • O Poder do Subconsciente de Dr. Joseph Murphy
  • O Significado da Bruxaria de Gerald Gardner
  • O Tao da Física, Um paralelo entre a física moderna e o misticísmo oriental, de Fritjof Capra
  • Reiki Essencial de Diane Stein
  • Rituais Celtas de Andy Baggott
  • Umbanda a Protossíntese Cósmica de F. Rivas Neto
  • Umbanda Sagrada de Rubens Saraceni
  • Wicca, A Grande Arte da Bruxaria Verde de Ann Moura (AOUMIEL)

  © Blogger templates Inspiration by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP